Marrocos – chegada

Finalmente escrevo sobre nossa divertida viagem a Marrocos. Nem preciso dizer que estávamos felicíssimos em deixar o inverno de -20C, rumo ao sol:

Aeroporto Arlanda - Stockholm. O vulcão ainda estava adormecido aqui na vizinha Islândia.

Tivemos a fantástica ideia de não nos agasalharmos tanto, assim não teríamos que andar para lá e para cá com roupas pesadas em Marrocos. Congelamos em Stockholm.

Viajamos em janeiro, inverno lá também, cheios de esperança de que seria uma estação de temperaturas amenas. Ou seja, queríamos sol, calor, praia. E tivemos sorte. Viajamos pela companhia Thomas Cook, em vôo charter, ou seja, apenas turistas, a maioria suecos. Classe econômica, claro, um tanto apertadinho, he. É como um ônibus, haha, tinha até loteria.

Primeira vista de Marrocos:

Abaixo, uma cadeia de montanhas lindíssima:

O avião estava próximo a alguns picos

A essa altura – literalmente – já estávamos acertando os detalhes para nos mudarmos para Marrocos, comprar uma casinha e plantar azeitonas.


A primeira vez que a quentura do sol tocou nossas bochechas, ao descer do avião, foi indescritível.

Anúncios

4 comentários sobre “Marrocos – chegada

  1. Caroline Azevedo

    Ahhh fico feliz com o início das estórias em Marrocos. Já começou bem, com as aventuras típicas de um aeroporto.
    As vestimentas de inverno os deixaram lindos e elegantes.
    As fotos feitas pelo avião são mesmo maravilhosas. Deu para ver direitinho as montanhas, o jeito rochoso diferente de cada lugar. Bem bonitas!
    Tudo vale a pena, cada aperto, as pessoas, toda a novidade…São experiências pra sempre.
    Espero ansiosa as próximas de Marrocos 😉
    Beijos

    Curtir

  2. Peterson Machado

    Dá uma vontade de estar aí com vcs. Bom,na primeira foto ao fundo o casal: Domenico Dolce & Stefano Gabbana. O que o Érick estava escondendo no avião? Parece terrorista da Al Kaeda. Amei todas as fotos em especial a que vc está olhando no espelho e dizendo: Espelho espelho meu, existe alguém mais feliz que eu? hauahauahau. A propósito; estamos pensando em plantar nabos por aqui,é porque plantar azeitonas realmente não daria certo. Bjos e saudades.
    Outra coisa: CADÊ O RIDES!!!!!!!!???????????

    Curtir

  3. Day

    Que lugar maravilhoso! Só essas montanhas já dizem muita coisa sobre este lugar! Como é bom sentirmos algo que estamos sentindo falta…. a sua descrição de como o sol tocou as bochechas ´dá uma sensação de que realmente foi algo indescritível! Amei…. beijos…

    Curtir

  4. Pingback: Os números de 2012 «

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s