Istambul – Turquia

Istambul foi nosso primeiro destino. Voamos de Stockholm pela Turkish Airlines. Fiquei impressionada com a companhia. O aviao era confortavel, oferecia monitores grandes individuais, de boa qualidade. A comida estava uma delicia, mas eu me esqueci de pedir vegetariana quando compramos o ticket online.

Chegamos em Istambul a noite e ja estavamos no trem que leva do aeroporto ao centro por volta da meia noite.  O albergue era bem proximo a Mesquita Azul, bem turistico, cheio de restaurantes. A bateria da camera acabou, portanto, poucas fotos:

Albergue onde desta vez ficamos em um dorm (beliches com mais um numero de gente):

No dia seguinte, aproveitei para buscar um cabeleireiro, ja que o prazo de validade do meu cabelo expirou ha muito. Gastei horas em Linkoping a pesquisar os saloes de la. O fato de as mulheres turcas terem um cabelo mais semelhante ao meu e de que seria seguramente mais barato do que na Suecia parecia uma boa combinacao. Acontece que eu esqueci o papel onde anotei enderecos, nomes, etc etc. Ou seja, tive que confiar na memoria para chegar a area onde supostamente eu encontraria a salvacao. E bater de porta em porta tambem.

Antes disso, decidi tentar o salao local, bem humilde, bem simples. A mulher nao entendeu nada, claro, pois nao falava Ingles. Foi super estupida, grossa, quase arrancou todo o meu cabelo e fez um corte daqueles. Resultado: lagrimas pela rua afora. Assim, fez-se mais urgente ainda buscar os saloes o qual havia pesquisado.

Pegamos um taxi e rumamos a esse bairro luxuoso, cheio de lojas de marcas internacionais e shoppings. A caminho, perto do Mar de Marmara, varias mesquitas:

Depois de engolir em seco por conta dos precos dos saloes (e tambem por ser difcil encontrar o relaxamento tao comum no Brasil), achamos um bem em conta: 400 liras turcas = 381 reais. Acreditem, e imensamente mais barato do que na Suecia. Fui super bem tratada, massagem na cabeca e nuca ao lavar o cabelo e muito mais. O servico nos estabelecimentos turcos – nos poucos que fomos – e maravilhoso. Tudo correu bem, baldes e baldes de cafe, ate o Erik chegar e pagar a conta.

O cabeleireiro havia dito 400 e nos entendemos, obviamente, 400 liras turcas, a moeda local. Mas o cabeleireiro tinha dolares em mente: 400 dolares, mais pe e mao e um acertozinho no cabelo do Erik. Confusao. Tecnicas de barganha. Quebrei o preco em 150 dolares. Acabamos pagando quase o mesmo que seria na Suecia. As atividades corriqueiras sao dificei em outro pais.

Istambul e uma cidade muito bonita, temos que voltar para passar mais dias.

A noite pegamos o voo para Nova Delhi, India.

Anúncios

13 comentários sobre “Istambul – Turquia

  1. Lou

    Eu achei que você tinha comprado uma bateria extra, não?
    Nossa Camis, que sacrifício achar um lugar para fazer o cabelo ein. E que absurdo esse preço!! Eu nem sei qual é o preço dessas coisas aqui na inglaterra. Umas semanas atrás acabei cortando minhas próprias franjas e aparando as pontas eu mesma também.

    Curtir

    1. Camila

      Eu comprei, sim, mas estava na mochila que ficou no aeroporto (nao pegamos as mochilas, apesar de a conexao ser longa). Eu realmente precisava fazer algo no cabelo, mas nem ficou assim tao bom. Eu mesma corto o cabelo do Erik.

      Curtir

      1. Lou

        Po, faltou fotos do cabelo novo nesse post ein!!
        Nossa, admiro voce por levar mochila. Eu não consigo e me acho uma fracote por isso, depois de alguns minutos carregando já me dá MUITA dor nas costas e fico dolorida por dias haha
        Ahh, e na verdade eu nem faço a mínima idéia de como cortar cabelo mas toda vez que eu vou no cabeleireiro, volto triste e achando péssimo. Então pensei que mesmo que eu não cortasse bem e achasse péssimo, ainda ia sair no lucro por economizar dinheiro hahaha
        Mas cortei só um tiquinho também, que é o que eu queria e os cabeleireiros nunca conseguem fazer.

        Curtir

  2. Valéria

    Camila, não sei se é aplicável, mas vc já pensou em comprar os produtos e vc mesma fazer? Ou ensinar o Erik? Hehehe…. Já q vc corta o cabelo dele, né, uma troca de favores… hehehe

    Curtir

  3. Nooossssa… a viagem já começou bem. Lugares lindos. E o tempo estava ótimo!
    Aiii Camila, fico imaginando vc desesperada nos salões, e nada dando certo, e o dinheiro? Indo, indo…Para acertar o cabelo em lugares desconhecidos é só dizer que não quer que corte muito 😉
    Cade fotos com vcs dois?
    beijo

    Curtir

    1. Camila

      Carol, eu acho que voce entendeu beeeem o desespero. O cabelo agora esta horrivel, estou seriamente considerando fazer dreads. Sempre quis, agora e a hora. O problema foi explicar esse tipo de relaxamento, que eles chamam de alisamento brasileiro. Ainda e bem recente por la, e o cabeleireiro nao falava bem o ingles. Outro pais + cabeleireiro que nao fala a sua lingua + tecnica nova = DESASTRE. Vou por fotos com os dois quando eu comecar os posts da Malasia.
      Beijos!!!

      Curtir

  4. Poxa, faltou mesmo a foto do Cabelo….
    Em relação ao comment da Valéria, não acho uma boa idéia não vc fazer sozinha….relaxamento pode dar muito certo e/ou muito errado!! Minha prima tem uma experiência horrível de tentar fazer em casa.
    Sei que demora mto, mas vc tem que aproveitar as épocas q vc está aqui no Brasil para fazer…
    Bjos

    Curtir

      1. Camila

        Hehehe, e verdade, tenho que aproveitar para fazer no Brasil por dois motivos basicos:
        1 – nao existe esse relaxamento em outros paises (eles nao sabem fazer, nem na Turquia, nem na Suecia)
        2 – E mais barato

        No comeco, a Carol fazia para mim e ficava bom, mas nada como um salao, ne.

        Curtir

  5. Dayane Andrade

    Ai Camis, to imaginando a sua frustração por causa do cabelo. Difícil mesmo se entender em outro lugar. Eu iria ficar bem triste se isso acontecesse com o meu cabelo. Mas eu acho bem difícil de ter ficado tão ruim assim, você apenas não se acostumou. Achei a ideia do dread bem legal, não imagino você usando, mas seria bem diferente…hehehe. Muito bonita as fotos de Istambul. O lugar parece ser bem agradável, tirando o pequeno problema com assuntos corriqueiros.

    Curtir

  6. Lou

    Na Inglaterra tem alisamento mas não sei se fazem direito e chama alisamento brasileiro ou algo do tipo haha deve ser coisa do brasil mesmo.

    Curtir

  7. Pingback: Cenas de Palolem III: os cachorrinhos da praia e o fim da viagem à India «

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s