De volta à Tailândia: Koh Phi Phi Don

Koh Phi Phi Don, Krabi, Tailândia

Como explicado no post A Volta, trago a continuação (eterna) dos posts sobre a viagem pela Malásia, Tailândia e Índia. Para quem não se lembra, estávamos em Patong, Tailândia.

Depois de tanto neon e homens esfregando os menus de shows de ping pong na sua cara, nada melhor do que ter saído de Patong rumo a um outro paraíso: as ilhas Phi Phi (Koh Phi Phi Don e Koh Phi Phi Leh).

O nome Phi Phi não é extranho para quem assistiu o filme A Praia, com o Leonardo DiCaprio. O cenário foi a ilha de Koh Phi Phi Leh, mas este é um assunto para posts futuros.

Essas duas ilhas se localizam na província de Krabi, Tailândia:

Chegamos a Koh Phi Phi Don, a maior e única ilha permanentemente habitada, pela manhã. Phi Phi Don é bastante turística, mas recebe um grupo diferente de pessoas: são muitos jovens por volta de 20 anos que só querem encher a cara e farrear (a maioria europeus), mochileiros, praticantes de snorkeling e mergulho e chineses bem família. A ilha está bastante explorada pelo comércio e não faltam nem albergues, nem resorts de luxo. Nós nos hospedamos em um albergue na vila de Ton Sai, onde fica o agito e a hospedagem é mais barata. Tem de tudo em Ton Sai, restaurantes, bares, pubs, internet cafés, farmácia, mercado…

Ton Sai

Havia bastante comida de rua.

São os locais que trabalham nesse mercado. Gente simples, que ganha dinheiro com os turistas que, como já disse, vão lá para farrear.

Profissões que não vemos mais

Do lado oposto ao que os barcos chegam à ilha, fica a praia de Ao Lo Dalam – onde as festas acontecem à noite.

Eu amo a Tailândia

A maré flutua muitíssimo ao longo do dia. De repente, fica assim:

Os barcos ficam atolados na areia:

Em um dia de sol, é divino:

É claro que tinha cachorros por lá:

Queria levar para casa

As noites são bem agitadas por lá. Algumas vezes jantamos pizza nesse quiosque (a pizza era boa, não acreditei muito). Resultado: noites em claro com uma horrível dor de estômago, vômito…

Há vários bares sempre lotados por lá.

Um dos mais interessantes é o que oferece lutas gratuitas de muay thai para turistas. É genial. Se você estiver interessado em lutar, basta encontrar um oponente do mesmo sexo e peso compatível ao seu. Eu acabei desistindo da idéia (arrependimento batendo neste momento) e apenas assisti os profissionais, lutadores de verdade que entretêm o público nos intervalos das lutas dos turistas.

Bar do muay thai
Lutadores profissionais

Na frente desse bar há um stand de bebidas alcoólicas. Existe um jeito peculiar de beber os seus drinks em Phi Phi. Você compra baldes. Isso, baldes os quais são enchidos com uma garrafinha de vodca (ou o que for), refrigerante e gelo. O balde é grande, então a relação custo-álcool-benefício é ótima. Abaixo, o balde de whisky sai por quase sete reais.

Munidos de nossos baldes, rumamos à praia, onde vários bares viram casas noturnas ao ar livre. A maioria é bem jovem e bem bêbada. Os brasileiros não sabem o que estão perdendo quando suam para juntar o dinheirinho das férias na Europa. O negócio é ir para o Sudeste Asiático. É para lá que os jovens europeus vão nas férias deles. 😉

Anúncios

11 comentários sobre “De volta à Tailândia: Koh Phi Phi Don

  1. Lou

    Pois é, lá na Inglaterra é assim, todos os jovens vão pra Tailândia e todos os velhos vão pra Espanha hahaha
    Nossa, adorei essa idéia do balde. Aqui no Brasil sempre é um problema quando você compra bebida pra beber na rua e não tem como gelar.
    Muito fofas as fotos do cachorro, ounn!!
    Fiquei com muita vontade de ir pra Tailândia. Meu irmão vai pra lá acho que esse mês.

    Curtir

    1. Camila

      Hehehe, aqui na Suécia também é assim. Os jovens vão para a Tailândia, e os velhos vão para as Ilhas Canárias, na Espanha. É tudo a mesma coisa.

      Curtir

  2. Pingback: Tentativa de chegar à Koh Phi Phi Leh « ✈

  3. Dayane Andrade

    O que é este mar? Divino! Até que fiquei com vontade de conhecer esta praia… hehehe. E a bebida no balde? Sensacional! Quanta criatividade. Incrível o que as pessoas inventam para atrair os turistas. O bar de muay thai é bem interessante e acho que fez uma escolha sensata não ter ido lutar…hehehe

    Curtir

  4. Pingback: A caminho de Koh Phi Phi Leh novamente « ✈

  5. Camila…como vc saiu linda na foto do balde! Faça um mural pra colocar na sua casa todas as melhores fotos de vcs…Senti falta de uma fotinho do Erik também.
    Consegui sentir o clima das noites que passaram badalando aí. Queria estar junto….adoro estas coisas! Bares diferentes, “baladas” sem regras e com muitos jovens dispostos a realmente, se divertir!
    O puculinho era lindooooo, como consegue resistir? Uma graça ele no seu lenço. Ele lembra muito o rides…é branquinho também!
    Gostei de ver o comércio de rua, o jeito diferente, peculiar.
    Adorei!!!!!!

    Curtir

    1. Hehehe, eu estava um estilo bem praia. Camiseta branca, cabelo de boneca velha e bronzeado. Quando andei por lá, pensei muito em você, que você adoraria. Quem sabe quando vocês vierem para cá, a gente não faz uma viagem curta até lá? 🙂
      Sabe, me arrependo de não ter curtido totalmente. Passei boa parte do tempo criticando a turistada besta de lá, uahuahuahauha!

      Curtir

  6. Pingback: Os espanhóis de Ko Tao « ✈

  7. Achei o comentário do “custo-benefício” do álcool a sua cara, a imaginei falando isso huahauhua. Qdo assisti o filme “A praia” cheguei a pensar se essa praia seria tão maravilhosa assim, mas pelas suas fotos ela é muito mais!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s