Cenas de Calcutá

Agora começo a série de postagens por cidade indiana. São muitas fotos boas, não devido à qualidade fotográfica propriamente, mas pelo conteúdo, pela mensagem fotográfica (lembrou do Barthes, né Day?). Assim, apresento a série em “cenas”, o que significa mais imagens do que palavras – está certo que isto também se deve a uma certa preguiça, falta de tempo e uma lista enorme de rascunhos de outros posts a serem finalizados. Entre uma e outra cena, incluirei estórias de viagem.

Calcutá fica aqui:

Calcutá é uma das dez cidades mais populosas do mundo, de acordo com o relatório “Keeping Track of Our Changing Environment”, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma). Vocês devem estar imaginando o porquê de eu ter lido esse relatório; ele é parte da literatura do curso de desenvolvimento sustentável que estou estudando no momento.

Esta cidade foi a primeira que visitei na Índia. Como explicado no primeiro post do guia de sobrevivência, foi um choque e tanto começar por esta área ainda bem subdesenvolvida e caótica. Ao conversar com um morador, ele jurou de pés juntos que Calcutá está muuuuito melhor hoje. A questão que fica é: como era antes, então? Foi aqui que encontramos lençois sujos e molhados na hospedaria onde ficamos, apesar de o gerente ter tido que o quarto tinha sido limpo.

As ruas de Calcutá

Comemoração do dia da independência da Índia

Bengala Ocidental é um estado mais à esquerda.

Prédios vitorianos

Há muitas construções dos tempos em que os ingleses estavam por lá.

Eden Gardens

Abaixo está umas das primeiras grandes frustrações. Lemos, no guia Lonely Planet, a bíblia dos mochileiros, que havia um jardim lindo onde famílias passeiam e tomam a fresca. Nós, estressados por todas as experiências, pensamos que seria ótimo ter um pouco de ‘paz”. Aí chegamos ao Eden Gardens (Jardins do Éden):

Eden Gardens

Babu Ghat

Ghats são lugares sagrados onde as pessoas oram, se banham em algum rio e conduzem rituais. O Babu Ghat fica às margens do rio Hooghly, um distributário do Ganges, perto do Eden Gardens.

Devotos se banham no rio Hooghly.

Templo Kalighat Kali

Em outra parte da cidade, fica este popular templo da também popular deusa Kali. Templos estão por toda a parte na Índia, então haverá muitos por aqui. Não é permitido tirar fotos dentro do complexo do templo, aqui estão os arredores:

Homens simpáticos fazendo doces.

Outras partes de Calcutá

Mini altares espalhados pelos cantos da cidade
Homens lavam roupa na rua.
Homens tomam banho na rua.

Carrinho de comida de rua

Muitos prédios estão meio acabados em Calcutá.

Anúncios

5 comentários sobre “Cenas de Calcutá

  1. Com certeza lembrei do Barthes! Achei a ideia sensacional da série “cenas”. Este primeiro post ficou muito bom. Fiquei impressionada com o Jardim do Éden e os homens tomando banho e lavando roupas na rua :O

    Curtir

  2. Apreciei muito este post. Um dos mais interessantes de se ver. Todas fotos belíssimas, com cenas reais para quem quer ver. Enxergar a realidade.
    Me choquei com algumas, admirei outras – todas grandes fotografias.
    O forma como se dá a vida na India realmente choca, os homens tomando banho nas ruas, lavando roupa em meio ao chão, em plena sujeira. O banho no rio… quanta confiança e crença! O estado também das pessoas que vendem mercadorias com apenas uns cestos velhos apoiados em papelão, e sentados no chão. Muito nítido fica também, quantos indianos trabalham nas mais simples e piores condições. Nos mais rudes segmentos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s