Cenas de Pushkar: andando de moto pelo Rajastão

Uma coisa muito, mas muito legal que fiz foi andar de moto pelos arredores da cidade de Pushkar. Andar de moto na Índia é uma atividade perigosa. O trânsito é o pior que já vi em minhas andanças. Tudo é muito caótico, acidentes acontecem a todo o tempo e parece não haver regras. Ainda assim, é tranquilo andar de moto por essa área. É uma região um pouco árida, montanhosa, fora da cidade.

Andar de moto dá uma sensação única de liberdade. Eu me pergunto por que não fiz isso mais vezes – esqueçamos o fato de eu não ter carteira de habilitação para motocicletas. Enfim, era apenas uma scooter. Valeu muito à pena também pelo cenário. O Rajastão é lindo. Eu fiquei maravilhada.

Arredores de Pushkar:

No meio do nada, encontramos um povo que estava reformando uma casa. As mulheres trabalhavam muito duro, carregando pedras.

Havia muitas cabras por lá, como no resto da Índia:

Mais adiante, encontramos umas meninas, que ganharam o meu batom MAC, hehe, o único que já tive.

E mais uma cabra, com filhinhos recém-nascidos que mal conseguiam se erguer:

Eu, dirigindo:

Anúncios

10 comentários sobre “Cenas de Pushkar: andando de moto pelo Rajastão

  1. Hahahahhahahahhahahhahah ria aqui em casa, alto e de verdade, com a foto de “Eu, dirigindo”…o Erik ficou demais mesmo, e a sua expressão de “um pouco em dúvida” e “tomara que faça tudo certo” eu consegui captar…haha!
    Este post trouxe fotos e cenas maravilhosas. Uma melhor e mais interessante que a outra. Adorei a sua com as cabras, a das meninas, a das cabras tomando agua, a das paisagens pelo caminho, a do cara seguido de uma fileira de animais também bastante bacana.

    Curtir

  2. Nat

    Camila, a cara do Eril na foto do eu dirigindo me fez lembrar a cara de vcs (vc e o Pedro) quando EU ESTAVA DIRIGINDO assim que peguei carta de motorista… AKKAKAKA lembra aquele dia em que estávamos perto da Imigrantes e que eu entrei com tudo gritando ??akkakakak

    Curtir

    1. UAHUAHUAHUA, eu me lembro muuuuuuuuuito! Um dia memorável, jamais me esqueço! 😀 Eu me lembro do Pedro me cutucando e fazendo caretas, tipo em pânico e o Guilherme dando muita risada… Altos caminhões, trânsito, pegamos a direção errada… UHAUHAUHA, muito divertido!

      Curtir

  3. Ok, qdo eu leio seus posts eu já vou montando na mente o que quero comentar. Qdo li que vc deu seu batom para as meninas eu fiquei admirada com seu gesto e achei que este seria o ponto alto do post…..até ver a cara do Erik hauhauha
    Qdo eu andava de moto eu adorava a sensação de liberdade, o vento no rosto e principalmente a vista ao andar pela orla da praia em Santos.

    Curtir

    1. Hahaah, eu faço o mesmo também, por isso que meus comentários ficam gigantes. Eu lembrei de ti quando escrevi esse post, principalmente de quando você caiu da moto na rua onde eu morava, lembra? Aí ficou com a perna engessada lá na Wizard…

      Curtir

  4. Lou

    Nossa Camis, ri muito da cara do Erik na última foto. Roubou a cena hahahaha
    Muito fofos os cabritinhos 🙂
    Esse lugar parece tão tranquilo.

    Curtir

  5. Pingback: Cenas de Diu III: os pescadores de Vanakbara «

  6. Pingback: Um safári de moto em meio à nevasca |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s