A viagem aos Estados Unidos

Finalmente começo a postar sobre uma das viagens de que mais gostei até agora: a viagem pelos Estados Unidos. Quando eu era mais nova, não tinha a mínima curiosidade de visitar esse país. Por posições ideológicas, joguei todo um país enorme no mesmo saco do desprezo, pois quando se é mais novo, não há nada mais esquerda na América Latina do que odiar os Estados Unidos. Quando a gente amadurece mais um pouco, e ganha mais lastro intelectual, não precisamos mais repetir o hino do ódio unilateral aos ianques, pois podemos ver que a realidade é mais complexa do que a dualidade do bem e do mal, além de nos permitir gostar dos americanos e da cultura americana – ainda que com todo o meu amén à questão da cultura McWorld posta por Benjamin Barber.

Bom, dito isso, ainda que não tenha esclarecido muito bem minha posição ideológica, posso afirmar que amei os Estados Unidos e gostaria de me mudar para lá. É difícil explicar o que faz as pessoas gostarem tanto das cidades onde fui, há um feeling, algo que o cinema já enfiou no nosso referencial cultural que está lá e paira no ar. Além do tempo bom, comida deliciosa e gente muito simpática. É claro que viajar não é como morar em algum lugar, e eu acredito ser já bem versada nisso. Sei que a experiência foi triplamente mais divertida por ter sido férias com um certo dinheiro no bolso. Mas tem sido bem raro, desde que saí do Brasil, ter esse sentimento forte de “este é um lugar que eu gostaria de morar”, então fiquei muito contente por isso, apesar de ser uma alternativa remota. Eu ainda estou com aquele sentimento de nostalgia de viagem.

Por isso, vou mostrar bastante do que vi nas duas semanas de viagem. Foram três dias em Nova York, uma semana e meia em Los Angeles e três dias em Las Vegas. Vai ser uma avalanche de posts, aguentem firme. Começo hoje, dia em que todos se voltam para lá, para a reeleição de Barack Obama. Começo justamente por Nova York, primeira cidade visitada, reduto dos democratas.

Eu e Erik nos hospedamos em um hotel beeeeem simples em Chinatown, pertíssimo de uma área chamada Little Italy. As Chinatowns têm sempre lugares mais baratos de hospedagem, por isso ficamos lá, como quando fomos para Kuala Lampur, Malásia.

Chinatown e arredores
Chinatown, Nova York

Nos arredores, logo após Chinatown, há uma área ótima com alguns “projects”, prédios de moradia popular.

Nos Estados Unidos, comemos em restaurantes todos os dias, almoço e janta. Comi o melhor sanduíche Subway nessa área. Era um filé vegetariano, com uns extras que ainda não encontrei em outras Subways. Eram indianos que trabalhavam nessa unidade, talvez esteja explicado porque o sanduíche estava tão bom. 🙂

Melhor Subway
Anúncios

12 comentários sobre “A viagem aos Estados Unidos

  1. Hahahhahaha, Adorei este post! Começou tão sério, tão direcionado, com tantas explicações e tal…fotos pela cidade; e de repente, Camila comendo sanduíche dentro do Subway! Hahaha Aliás, esta foto ficou ótima, e gostei do look.
    Ah, não esperava ertas palavras suas quanto aos Estados Unidos, não fazia idéia do quanto tinha gostado, e que até moraria lá. Na verdade, quem te viu jovem falando o que falava deste pais, jamais leria este texto sem sequer levar um pequeno susto, haha
    Mas está certa, concordo com o que disse sobre amadurecimento intelectual. Tudo muda, e nossas idéias e pensamentos então….

    Curtir

    1. Mas então, por isso que tive que começar seriamente, para mostrar a evolução de um pensamento dualista e dogmático para algo mais embasado, com mais reflexão, compreende? Eu continuo achando as mesmas coisas, mas em um nível melhor (me achei! haha) sobre a política externa americana, a interna, a indústria cultural, o american way of life etc etc, mas não mais daquela maneira adolescente que apenas vomita coisas. Quando você se sente seguro nas suas convicções ideológicas, fica confortável afirmar que adorou o país, por exemplo. Isso não muda as outras ideias.

      Curtir

  2. Concordo com a Carol, e com o que você disse também. Já tive minha fase “I hate uncle Sam” e tb fase de achar o melhor país do mundo.
    Mas hoje aprendi que não podemos generalizar nada, tudo tem seu lado bom e seu lado ruim (assim como nós). Eu apenas visitei Miami e Orlando (Disney), duas vezes qdo era pequena, mas devo dizer que você foi para os 3 lugares que eu morro de vontade de ir no US: Vegas, NY e L.A. Um dia quem sabe…

    Curtir

  3. Pingback: Um passeio pelo SoHo «

  4. Fiquei com fome lendo o texto, ou melhor vontade de comer no Subway. E olha que eu não sou fã de sanduíche…hehehe. Achei bem legal você fazer aquele reconhecimento no início do texto, pois o fato de gostar dos EUA não vai tirar sua visão crítica sobre toda a influencia da cultura McWorld tem sobre o mundo. Adorei!

    Curtir

    1. Aaaaaaaaah, que bom!!! Eu pensei que ia ficar pedante, mas tinha que escrever algo para explicar isso. Você conhece bem esse meu lado, ainda mais com as inúmeras conversas e discussões na pós, né. Achei que era preciso.

      Curtir

  5. Pingback: Ícones de Nova York: Times Square e Central Park «

  6. Pingback: Últimas viagens de 2012 «

  7. Pingback: A pequena vila da Murtosa «

  8. Pingback: Retrospectiva 2012 II «

  9. Pingback: Quatro de Julho em Nova York |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s