Um passeio pelo SoHo

O SoHo é um bairro muito legal de Nova York. É aí ou pelas ruazinhas dos arredores que eu gostaria de morar por dois anos – não dá para passar tanto tempo assim em uma cidade grande, mesmo que seja Nova York. Fica a oeste de Chinatown e desde a década de 70 foi invadido por artistas. Assim, mesmo que agora já esteja lotado das redes de lojas presentes em muitos cantos do mundo, é ainda um bairro muito hip. Há desde lojas e galerias de arte muito cool até as cadeias mais comerciais. Os prédios têm grande importância histórica, pois é a maior coleção de arquitetura de ferro do mundo. Sabem aqueles prédios com escada de incêndio do lado de fora, que comumente vemos em filmes americanos? É isso.

Eu e Erik fomos passear no SoHo e aproveitar para comprar algumas coisinhas. Eu percebi que é muito legal, quando se viaja, comprar uma peça de roupa, ou um sapato, algo assim, pois a peça vai carregar um valor maior, vai carregar as lembranças daquela viagem toda a vez que você a ver no guarda-roupa. Toda vez que vesti-la, você vai pensar algo como “Ah, é aquele vestido verde usado que comprei na loja do Exército da Salvação em Ålesund, na Noruega”. Eu sempre penso isso quando vejo esse vestido do exemplo no meu corpo. Aí lá vem as memórias de Ålesund… Assim, decidi sempre comprar uma ou duas peças nos diferentes países que vou. É uma maneira legal de ter um estilo mais interessante também – apesar de muitas lojas serem as mesmas em diversos lugares. É também uma desculpa para comprar alguma coisa em lugares legais. Foi o Erik quem me falou disso, desse novo aspecto da memória que a peça ganha, e eu gostei muito.

Depois de uma meia hora por lá, o Erik foi se encontrar com uns amigos e eu fiquei no SoHo, andando pelas ruas bonitas, vendo gente, lojas, movimento, trânsito, tirando fotos… Não comprei nada, mas gostei muito de ter passado esse tempo comigo mesma. Pensei muito na Carol, que ía amar ver todas essas lojas, essa badalação.

A propósito, um dos motivos de nossa ida aos Estados Unidos, além de eu conhecer o país pela primeira vez, foi encontrar um dos melhores amigos do Erik, o Seth. Ele é de Los Angeles e acabou de se mudar para a Cidade do México, no México. Por isso, foi ótimo termos ido há dois meses atrás. O Seth foi se encontrar conosco já quando estávamos em Nova York. Fomos a muitos whisky bars com ele e a ex e amiga e fofa, a Regina. Ainda os apresentarei aqui, em detalhe.

A caminho do SoHo (SOuth of HOuston):

Prédios característicos de Nova York
SoHo
Quero morar aqui por dois anos

Gravação

Muita gente estilosíssima anda por lá (a Carol vai pirar nos estilos).

Já falei para o Erik deixar crescer a barba e o cabelo, mas perdi a oportunidade de passar uma maquiagem nele neste Halloween.

Seguindo o passeio pelo SoHo:

Trânsito

Na volta, peguei um desses táxis amarelos e fui me encontrar com o Erik, o Seth e a Regina em um whisky bar secreto (é na Quinta Avenida).

Anúncios

20 comentários sobre “Um passeio pelo SoHo

  1. Valéria H.

    A ideia do Erick sobre comprar as roupas é muito legal mesmo! Como eu só viajei para um país… hehe… eu tenho isso em pequena escala e já acho bem legal! Só que eu usei tanto as roupas que acabaram ficando muito judiadas, não deu nem para doar a alguém, mas ainda tenho uma saia jeans que comprei no Canadá e sem dúvida esse pensamento sempre me vem à mente. Aliás que acho que é algo interessante com todas as roupas que têm alguma história. A maioria das minhas tem alguma, eu me lembro de quando comprei, com quem estava, acho isso mto legal… Uma vez a Pamella falou algo e ficou gravado, ela disse q não gostava de usar as roupas que todo mundo está usando exatamente igual, e isso é muito chato mesmo, vc não consegue nem ao menos saber se realmente gosta daquilo… Eu lembro que senti isso de diferente no Canadá. No Brasil se há alguma moda, vc vê todo mundo usando ao mesmo tempo… Como botinha marrom… ou blusa de ursinho Ralph Lauren… ou ankle boot, sei lá, essas coisas q todo mundo fica usando instantânea e coletivamente. Eu me lembro de que no Canadá não era tão identificável qual era a moda do momento… E como vc disse, essa mistura de origens pode deixar um estilo bem legal, né? Acho que eu cresci ouvindo essas coisas da minha mãe, ela viajou por muitos anos e tinha roupas dos lugares que visitou, e a verdade é que essas são as roupas que mais duraram no guarda-roupas dela, pq tinham alguma história, não era algo para simplesmente deixar ir.. não é algo datado, né… E sobre morar em Nova York, poxa, seria muito legal se acontecesse!! Estou torcendo para que exista algum caminho que a leve a isso, seria maravilhoso!! Bjos

    Curtir

    1. É verdade, eu também acho que essas roupas com histórias são as que mais vão durar no meu guarda-roupa – apesar de que todas duram muito, heheh, ainda tenho peças de 10, 15 anos atrás. Mas acho mesmo que, se eu não estragá-las com molho, café ou algo do gênero, serão excelentes lembranças de tempos vividos; já são!
      Na Suécia a modinha do momento é identificável, sim. As pessoas, principalmente os jovens, são muito homogêneos lá. Os suecos têm um senso de estilo incrível, mas acabam ficando todos muito iguais, uma pena.

      Curtir

  2. A idéia das roupas é sensacional!! Mas para evitar de usar muito ou deixar cair café (rsrs) tb vale comprar algo para casa em cada país. É legal ter objetos de decoração de lugares diferentes, pois além de dar um toque de diversidade na casa, você tem esses “flashbacks” ao olhar para alguma parte da casa.
    Sobre Soho, pelo que vi é exatamente o que imaginamos de NY por influência dos filmes (à la sessão da tarde), se um dia eu for para NY, este bairro estará no meu roteiro com certeza.
    E acho um charme as escadas de incêndio do lado de fora do prédio!! Além disso elas são uma medida de segurança importantíssima. No Brasil isso não funciona pois alegam acabar com o design do prédio….santa ignorância!

    Curtir

    1. Nossa, as escadas ficam o máximo! Esses prédios são uma herança arquitetônica riquíssima.

      Boa ideia essa dos objetos! É bem legal ter esses flashbacks pela casa também. Eu só não gosto daqueles bibelôs de viagem, sabe? Mas esculturas, tapetes, quadro, uma pedrinha que seja, já são bem legais.

      Curtir

  3. Nossa, amei esse post! Amei tudo, os prédios, as escadas de incêndios, os estilos, o bairro, as paredes, o velhinho do hip hop, e principalmente o barbudão haha
    Amo barbas! O David cismou que ia deixar o cabelo crescer uns meses atrás mas ele desistiu por causa do meio termo feio sabe? Quando não é comprido nem curto hahaha
    Tenho que dizer que aquela foto do prédio ensolarado me fez lembrar de Friends na mesma hora. Eu sei que você não gosta, mas não me contive haha
    Quero muuuito ir pra SoHo. Esse foi um dos meus post favoritos =)

    Curtir

    1. Que bom que gostou, Lou!
      Não tem problema, pode comentar sobre Friends, sim. Eu até lembrei do seriado também, impossível não lembrar, né?

      Eu também amo barbas, como você sabe. Mas eu entendo o David, existe, sim, esse meio termo que não fica muito legal. Tem que aguentar até crescer mesmo, aí acho que eles não tem muita paciência. Eu já pentelhei muito o Erik também, mas ele acha que ficaria uma coisa tipo corte reto. Mesmo que eu explique que ele teria um corte legal, moderno, ele ainda não entende, acha que ficaria um tipo heavy-metal.

      Olha, eu piro neste estilo: http://24.media.tumblr.com/tumblr_lhniu1tehp1qzdlyko1_500.jpg

      É o Devendra Banhart. Eu morreria se me aparecesse pela frente.

      Beijão! 🙂

      Curtir

  4. Ahh, e eu também faço isso das roupas, que coincidência! Eu tenho roupas ou acessórios da maioria dos lugares que visitei. Adoro as lembranças. Eu visto e penso naquele mercado de rua em Paris ou naquela loja que eu passei e amei a vitrine em um bairro afastado de Londres. A lembrança vale muito mais que a roupa =)

    Curtir

  5. Ahh, e é outro motivo pq eu adoro comprar roupas quando vou pro Brasil. Volto pra cá e todo mundo fica perguntando onde eu comprei pq nunca viram algo daquele estilo em lugar nenhum daqui, Acho o máximo haha

    Curtir

  6. Pingback: Onde eu gostaria de morar: Greenwich Village «

  7. Amei todas as fotos, sem exceção…é muito bacana ver nas suas fotografias coisas que só víamos na televisão. Imagino sim o quanta tenha gostado de Soho, muito interessante o jeito da cidade.
    Amei as referências a mim!!!!! 🙂 Gostaria imensamente de ter feito este passeio com vc.
    Cade as fotos do encontro no whisky bar?
    Estilo é estilo e não se discute mesmo. Adorei as pessoas que mostrou aqui, sempre me fascina ver moda, e tudo relacionado a isso.
    Andou nos taxis? Que legal!!!!!!

    Curtir

  8. Pingback: Diversões em Liverpool «

  9. the veggie brunette

    Another shared habit here, buying clothing (or accessories) when abroad 🙂
    Hehe, if you find some trick how to convince Erik to grow a beard, pleas pass it on (there is a similar project hemma hos oss 😀 )

    Curtir

  10. Pingback: Onde eu quero definitivamente morar: Los Angeles «

  11. Pingback: Duas amigas exploram Londres: Piccadilly Circus e Soho |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s