Gruta das Moedas

Esta é uma atração meio escondida perto da região de Fátima. Trata-se de uma gruta localizada em São Mamede, mais ou menos aqui:

A gruta é uma atração turística da região. Está aberta à visitação, basta pagar um ingresso para se juntar ao grupo com guia que explica, de forma humorada, a história, a lenda e um pouco de geologia. Então por que essa gruta é importante? Justamente pela geologia, pelas antigas formações de estalactites e estalagmites. Volta à aula de geografia da escola. O que são estalactites? São aquelas “lanças” que se formam no teto de grutas pelo pingar da água. As estalagmites seriam os elementos que se formam no chão das cavernas, pelo pingar das estalactites do teto. O material se acumula no chão e forma a estalagmite. Vamos checar, porém, minha explicação em algum site mais oficial:

“Estalactites e estalagmites são o que conhecemos como espeleotemas, ou depósitos de minerais que formam as estruturas da caverna e revestem seu interior. As estalactites são as formações que se originam do teto das cavernas, como pingentes de gelo, enquanto as estalagmites dão a impressão de que estão saindo do chão e se assemelham a cones. Algumas podem levar milhares de anos para se formar, enquanto outras podem crescer rapidamente. Às vezes, as duas formações também são chamadas de gotejamento.

Podemos remeter as palavras estalactite e estalagmite à palavra grega “stalassein“, que significa “pingar”. Ela se encaixa direitinho, pois descreve a forma como as duas são formadas na natureza. Embora pareçam naturais e um pouco assustadoras, as estalactites e estalagmites crescem simplesmente em decorrência da água que passa sobre o material inorgânico e através dele.

As cavernas de calcário, onde a maior parte das estalactites e estalagmites é encontrada, são compostas principalmente de calcita, um mineral comum encontrado nas rochas sedimentares. As moléculas de calcita são constituídas de cálcio e íons carbonato e são chamadas de CaCO3, ou carbonato de cálcio. Quando a água da chuva cai sobre uma caverna e escorre pelas rochas, ela carrega o dióxido de carbono e os minerais do calcário. Se misturarmos água, dióxido de carbono e carbonato de cálcio, temos essa equação:

H20 + CO2 + CaCO3 = Ca (HCO3)2″

Adoro ver o que eu aprendi na escola. Adoro quando percebo que ainda lembro de várias coisas.

A parte visitável é de 350 m de extensão e chega a 45 m de profundidade. A gruta é de interesse científico justamente por abrigar tantas formações de estalactites e estalagmites, muitas bem antigas. A lenda do lugar conta o seguinte:

“Segundo a tradição, em tempos idos, um homem abastado destas redondezas ao passar por um bosque, em torno de um algar, foi assaltado por um bando de malfeitores que lhe tentaram saquear a bolsa de moedas que trazia à cintura. Com a confusão do assalto, o homem caiu para dentro do algar, levando consigo a bolsa de moedas tão cobiçada pelos assaltantes. Pelo precipício se espalharam e perderam irremediavelmente as moedas, dando ao algar o nome pelo qual ainda hoje é conhecido – Algar da Moeda.”
Mas a história é:
“As Grutas da Moeda situam-se em S. Mamede, concelho da Batalha, apenas a 2 km de Fátima. A sua descoberta aconteceu em 1971, por dois caçadores que perseguiam uma raposa que se terá refugiado num algar existente no meio do bosque. Movidos pela curiosidade, entraram e percorrendo o seu interior aperceberam-se da sua beleza natural, com galerias repletas de inúmeras formações calcárias.Durante vários meses o local foi sendo explorado pelos dois homens, permitindo a descoberta de várias galerias que se viriam a revelar de interesse científico e turístico e que hoje fazem parte da área visitável da gruta. Posteriormente, uma equipa de geólogos e espeleólogos confirmou o seu interesse científico, havendo desde esta fase e até aos dias de hoje, uma profunda preocupação na preservação rigorosa da gruta e de toda a área envolvente.”
Na realidade, a gruta é um patrimônio natural valioso, explorado comercialmente pela inciativa privada. Hum. :/ De qualquer maneira, visitei a gruta com meus pais e o interior é muito bonito. A administração do lugar instalou luzes por toda a área visitável, o que gera um efeito de luz e sombra bem legal.
Gruta das Moedas
Estalactites e estalagmites - Gruta das Moedas
Estalactites e estalagmites – Gruta das Moedas
Lago da Felicidade (é artificial)
Lago da Felicidade (é artificial)

DSC09855

DSC09859
DSC09860
DSC09866
DSC09872
DSC09875
DSC00930
DSC09877

Saída
Saída

Aqui tem uma visita virtual à gruta. A entrada custa oito euros para adultos.

Anúncios

3 comentários sobre “Gruta das Moedas

  1. Adoro estalactites e estalagmites! Esta gruta me lembra a que visite em Bonito, a Gruta do Lago Azul, que ao contrário da Grutas das Moedas, o lago é de verdade e muito lindo, eu acho que te mandei fotos, né? É sempre bom ver como realmente aprendemos algo, pois se lembramos é que realmente nos interessamos sobre o assunto! Sua foto na gruta ficou lindíssima! Beijão.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s