Noite londrina

Com todas as atividades turísticas daquela sexta – Buckingham Palace, St. Jame’s Park, Big Ben – estava na hora de relaxar. Eu e Erik nos encontramos com Rob e Jamie, nossos flatmates de Liverpool, e mais uns amigos deles, para comer em um restaurante indiano delicioso, o Potli – An Indian Market Kitchen. O lugar fica em uma rua onde opções de restaurantes asiáticos e do oriente médio não faltam, King Street, Hammersmith. Eu pedi samosas (um tipo de pastel vegetariano) e dal (sopa de lentilhas), pratos simples, sem erro. Uma delícia! Super recomendado para quem quiser comer uma boa comida indiana em Londres.

Com a barriga cheia, pegamos um ônibus e um trem do metrô e fomos parar na Pentonville Road. Era hora de sair, badalar. Um amigo do Rob conhecia este lugar, assim como o restaurante. Nada como ter dicas de quem mora na cidade. O clube se chama The Lexington e era bem hip. Hip basicamente significa bem modernoso, cheio de hipsters. Se você não tem muita certeza de como os integrantes que se identificam com esta subcultura se parecem, você pode ver vários aqui e aqui.

DSC07672

Palco no segundo andar

Térreo, onde passamos grande parte do tempo:

DSC07685

DSC07687

DSC07683

Jamie, Rob e Erik

DSC07701

Fazia parte da decoração um papel de parede de padronagem vintage, quadros, cabeças de animais…

DSC07679

DSC07677

E poltronas.

DSC07696

DSC07675

IMAG0425_2

Rob é um amor.

O Lexington foi o máximo. Eu bebi e dancei e suei muito. Depois de umas quatro ou cinco, todos se empolgavam para comprar mais um round, seja de shots ou da singapurense Tiger, a cerveja da ocasião. Nós nos divertimos muito e a ressaca foi grande no dia seguinte, mas inda assim, levantei da cama cedo, para me encontrar com a Louise. 🙂

Na volta, eu quase não aguentava mais a minha bexiga fazendo pressão psicológica e nem os meus pés, destruídos pelas novas botas mexicanas. Quando o ônibus parou, eu saí correndo, o Erik atrás, avistei o único estabelecimento comercial fechando as portas e implorei para usar o banheiro. Deu tudo certo.

Anúncios

4 comentários sobre “Noite londrina

  1. Pingback: Duas amigas exploram Londres: Piccadilly Circus e Soho |

  2. hahaha! Vontade de ir ao banheiro é muito complicado. Parece que quando estamos mais próximo da casa, apto, hotel, a sensação piora e aí se não formos ao banheiro, explodimos! Eu entendo você…kkk

    Curtir

  3. É um saco ficar de ressaca mais vale a pena por uma boa noite divertida não é mesmo?
    Sei bem o que vc passou para ir ao banhiero rsrsrs. A minha técnica agora é não beber muita cerveja, passar para outras coisas. O ruim é que misturar dá uma ressaca!!! rsrss.
    Bem cool a balada!! Vcs foram para outro lugar depois?? aqui vc ia com certeza querer ir no posto, quiosque etc rsrs
    P.S.: ótimas caretas do Erik nas fotos…

    Curtir

    1. Verdade! Não fomos a nenhum lugar depois, porque essa balada terminou tarde mesmo e chegamos meio cedo, depois de comer em um restaurante. Nós já estávamos muito bêbados, então não daria mesmo – sem contar que eu estava chorando já por causa das botas apertadas.

      É uma boa técnica, mas dá ainda mais ressaca. Eu acho que estou ficando velha, pois às vezes penso em não sair só pela “preguiça” da ressaca no dia seguinte. É que minhas ressacas são colossais, né. Não dá para fazer nada, só ficar de molho o dia inteiro.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s