Um novo projeto começa: mestrado

Este semestre está mesmo muito bom em duas áreas, estudos e trabalho. Parece que algo no universo realmente decidiu que estava na hora de eu dar passos maiores em direção a algo – veja bem, “algo” é um pronome indefinido empregado aqui de propósito. Define a indefinição do que vem pela frente, como via de regra desde que me mudei para cá.

Eu não posso honestamente reclamar de falta de avanços. Acho que sempre estive em uma posição ótima na classe em que me encontro, a dos imigrantes. Este ano, por exemplo, consegui meu primeiro contrato de trabalho com salário fixo em tempo integral, que ainda é temporário, vale ressaltar. Outras coisas relevantes já aconteceram, mas nada como o que se deu há duas semanas. A notícia tem que vir agora de lambuja, afinal já enrolei o suficiente e o título já me denunciou. Consegui entrar no mestrado.

Para quem me conhece, começa uma nova fase de muita ansiedade, perfeccionismo e medo. Mas agora é momento de celebrar e vou me permitir me gabar um pouco e explicar por que essa notícia é tão boa.

Desde o último ano do curso de Jornalismo que eu sabia que não queria trabalhar em jornalão, na pastelaria. Este termo é o que o estudante de jornalismo está acostumado a ouvir sobre a indústria da notícia, que é isso mesmo: uma pastelaria que serve qualquer coisa que o cliente pede. Só leia-se cliente, aqui, os anunciantes, não os leitores. Enfim, isso é coisa velha para quem é da lida. Minhas únicas exceções, lugares onde eu trabalharia de graça, eram inatingíveis sem planejamento, e planejar foi exatamente o que não fiz.

Ainda assim, consegui trabalhar na área em um emprego do qual gostava muito, até largar tudo para fugir com o bofiscândalo. Essa segunda fuga das galinhas em minha vida – a primeira foi no emprego anterior a esse – me obrigou a começar tudo de novo. Todo mundo deveria começar tudo de novo muitas vezes na vida.

Na Suécia, o negócio sempre foi trabalhar em empregos temporários conseguidos com esforço e estudar sueco nos enfadonhos cursos de educação para adultos que mais parecem o Mobral. Posteriormente comecei os cursos na Universidade de Linköping, dos quais gostei muito. Pouco depois de chegar à Suécia, eu já sabia que iria aproveitar a oportunidade de fazer um mestrado aqui. A ideia, porém, já vem desde os meus tempos de colegial no Brasil. Eu vinha adiando entrar no processo seletivo por vários motivos, um deles sendo as constantes viagens.

Este semestre o momento para tentar a admissão ficou bem propício, pois este ano o Erik se forma e depois são apenas mais dois até ele terminar tudo e ser considerado pelos outros como Dr. Hellman. Como não sabemos para onde vamos depois que ele tiver absolutamente terminado todas as etapas da formação, eu teria que me inscrever agora, para terminar tudo mais ou menos na mesma época. Então decidi de fato enviar os meus documentos e milhões de cartas de apresentação e escritos acadêmicos para ver seu conseguia entrar. Passei horas, horas e dias, a escrever e escrever cartas acadêmicas em Inglês acadêmico. O Erik leu todas, editou, palpitou, até conseguirmos chegar ao melhor texto para três dos quatro programas nos quais me inscrevi. As cartas não eram os únicos documentos: tive que enviar currículo, referências profissionais e universitárias, uma amostra de algum escrito acadêmico em Inglês (paper) e outros. Um inferno. Mas funcionou e eu estou muito feliz!

Eu me inscrevi em quatro programas (em ordem de prioridade):

1) Master of Science Programme in International Development and Management, Universidade de Lund

(Programa de Mestrado em Desenvolvimento Internacional e Administração)

2) Internatiomal Master’s Programme in Human Ecology: Culture, Power and Sustainability, Universidade de Lund

(Programa Internacional de Mestrado em Ecologia Humana: Cultura, Poder e Sustentabilidade)

3) International Master’s Programme in Environmental Studies and Sustainability Science, Universidade de Lund

(Programa Internacional de Mestrado em Estudos do Meio-Ambiente e Ciência da Sustentabilidade)

4) Master in Applied Ethics, Universidade de Linköping

(Mestrado em Ética Aplicada)

Eu passei na primeira opção. A Universidade de Lund é uma das melhores da Suécia em Humanidades e Ciências Sociais. Esse primeiro programa é muito difícil de entrar. No site do programa, está escrito que de uma média de 1000, são aceitos 40 alunos. E eu fui um desses! Eu não acreditei quando acessei o site do serviço de admissões sueco. Esse mestrado é, para mim, a virada na carreira que eu tanto preciso. O meu objetivo é que, através dele, eu consiga entrar na área de desenvolvimento internacional/sustentabilidade e finalmente trabalhe com algo que eu acredite – já vejo decepções à frente, claro; é muito idealismo.

O programa do coração, como vocês devem ter percebido ao ler as opções, é o segundo, Mestrado em Ecologia Humana: Cultura, Poder e Sustentabilidade, que neste mundo de hoje leva ao nada (área de Sociologia Ambiental, Eco-marxismo e por aí vai).

cartman-hippies

Assim acabei colocando esse outro programa como prioridade, por ser algo que ainda pode me permitir estudar essas coisas, mas me levará também a algo mais concreto. Ai essas concessões… Mas agora não é concessão por inteiro; é meia concessão apenas. Uma boa concessão.

Em agosto começo o Master of Science Programme in International Development and Management, que tem um nome bem metido e nem parece algo pelo qual eu me interessaria, mas é na verdade um programa interdisciplinar em desenvolvimento internacional, para pessoas que querem trabalhar com questões como pobreza, subdesenvolvimento etc.

wordle

O terceiro programa, Mestrado em Estudos do Meio-Ambiente e Ciência da Sustentabilidade, é na área da mais nova ciência da sustentabilidade; agora que a ONU inventou esse termo é necessário haver escopo científico.

science nature

A última opção, Mestrado em Ética Aplicada, é um programa do qual já completei um curso (Social and Political Philosophy). Escolhi como alternativa segura, pois sabia que conseguiria entrar. Estaria estudando o que eu já faço todos os dias, pensar demais sobre tudo.

damnedifyoudo

A universidade fica em Lund, sul da Suécia:

O plano, por enquanto, é ir e voltar de trem, já que o mestrado deve ser apenas umas duas vezes por semana. Há um trem muito rápido, o X2000, que chega em duas horas e meia; há tempo para estudar, ler, dormir, nada do que eu já não esteja acostumada. E já tenho até onde ficar caso necessário, né Edina?

Anúncios

19 comentários sobre “Um novo projeto começa: mestrado

  1. buscandonemo

    Biza,
    Que legal!!! Estou mto feliz por vc. Parabens e muito sucesso nesta nova fase!
    Qdo eu estiver ai vamos tomar uma melhor 2 garrafas de vinho p comemorar!!
    Sei mto bem como nos imigrantes de países do 3 mundo, temos que fazer um esforço dobrado p conseguir nosso lugar ao sol, a diferença na metodologia de ensino e td mais, eu tive a sorte de trabalhar c um grupo de investigação e realmente decidi q é isso que quero ser investigadora…mas na Suecia.terei q começar do 0.
    Por outro lado, ao te escrever passou um filme dos nossos tempo na UL e da coincidência de eu ter ido morar em Stos, das nossas noites filosofando c um cigarrinho e bebidinhasss. Lembrei dos seus sonhos de conhecer a Índia ate acreditavamos q vc havía vivido lá em outras vidas…como vê coincidência ou nao qdo queremos e desejamos algo o Universo conspira a nosso favor!! E logo mais estaremos novamente próximas.

    Pussimassor

    Curtir

    1. Biza,

      Você não acredita, mas também tenho pensado muito nas nossas diferentes fases, Unilever, Santos… E agora eu mal posso acreditar que você está se mudando de novo para onde eu já moro, como foi em Santos! Já parou para pensar nisso também?

      Também me lembro muito das muitas noites com cerveja, Smirnoff Ice, cigarrinhos, hehe… Os nossos sorvetes e cigarrinhos diários na Unilever… Temos que fazer isso aqui assim que você chegar. 🙂

      É, sempre tudo mais difícil em dobro, triplo. Mas você vai se dar bem também. Foca no sueco mais do que tudo. Mas sabe o que eu acho também de nós imigrantes do terceiro mundo? Somos muito mais acostumadas a trabalhar duro, estudar muito; temos uma formação, por incrível que pareça, muito melhor. A gente dá banho no povo aqui, você vai perceber isso rapidamente.

      Massor av pussar!

      Curtir

  2. I’d like to click several Gosto buttons per paragraph 🙂 I am happy for you and you are welcomed at our place. Anytime.
    But I think you are not an immigrant in Sweden. You (and me and half of the school we learnt Swedish together) are a love refugee. We are a special type of immigrants 😉 Focus on the word SPECIAL 🙂

    Curtir

    1. Hehheeh, is it the same meaning as the Swedish “lite speciell”? Just kidding! I like the “love refugee” definition.
      I know I am welcomed and I am so thankful for that. You are so generous. I think we’ll have a great time in Malmö.

      Curtir

  3. Congrats! Adorei o post e aho que será muito bom esse mestrado para você. Me fez até analisar um pouco minha situação aqui na Suécia.
    Parabéns novamente e agarre essa oportunidade com todas as mãos e dentes possíveis :D.
    Beijos

    Curtir

    1. Oi Vânia!

      Obrigado! 🙂

      Que bom que esse post te fez pensar um pouquinho, no bom sentido. Nós sabemos que a vida fica bem mais difícil quando somos imigrantes, mas há muitas vantagens também, né? Só de poder fazer mestrado, ou o que for, de graça… Neste momento eu jamais poderia pagar uma mensalidade de mestrado no Brasil.

      Beijos!

      Curtir

  4. Que máximo! Mestrado!!!
    Sabe o quanto fico feliz por isso, vai ser uma experiência maravilhosa e a grande virada na sua carreira que você tanto esperava. Parabéns e muito sucesso. Apesar de toda dificuldade e estresse que uma especialização causa, vale muito a pena sempre. Conhecimento nunca é demais. Estou muito orgulhosa de você!
    Sucesso amiga!!! ❤ 😀

    Curtir

  5. Oi Day!

    Eu sei, de verdade, o quanto você está feliz com esta notícia. Sei também que vai chegar a sua vez de dar a mesmo notícia, não é? 🙂

    Muito sucesso para nós duas!
    Beijos!

    Curtir

  6. PARABÉNS!!!!!!!!!!!!! Sei o quanto esse mestrado vai ser importante para vc. Aproveite todos os momentos. Espero que vc consiga perceber que, mesmo tendo insatisfações e dúvidas (todos tem), o quanto você é abençoada! Toda vez que vc conta uma novidade boa, eu penso em vc na sala da casa da Lou no Brasil contando que ia deixar tudo pra trás para ir pra suécia com seu bofiscândalo (adoro qdo vc chama o Erik assim huahu) e o quanto vc estava insegura com isso. Pare para pensar tudo que essa decisão te proporcionou! O mestrado é apenas mais um exemplo…
    Tenho ctz que vc vai arrasar, vai ser a aluna mais dedicada e neurótica (no bom sentido) que a universidade já viu!
    Parabéns tb pelo que isso representa: independencia. Talvez vc discorde, mas é verdade. Vc aos poucos está fazendo seu caminho aí com suas próprias pernas, e isso é muito importante em um relacionamento.

    Parabéns!Parabéns!Parabéns!

    Aguardo detalhes durante o curso 🙂

    Curtir

    1. Eeeeeeeeeee, obrigado! Amei o comentário e concordo, esse passo representa, sim, mais independência. Eu também me lembro muito bem de quando sentamos na sala da Louise e eu contei a novidade. Eu me senti sempre muito segura em relacão à decisão, mas não sabia o que me esperava por aqui. Foi meio loucurinha, né? Bem de repente. Amei seu comentário!

      Curtir

  7. Fico demasiadamente feliz! Vc merece! Será uma fase maravilhosa…tenho certeza.
    Parabéns, minha irmã! 🙂 Vc terá um mestrado!!!!!! E vc sempre dizia que queria chegar até este passo…eu me lembro.
    Bem, tudo que eu ia dizer, tanto a Dayane quanto a Pamella falaram por mim. Elas falaram, principalmente a Pam absolutamente tudo que eu queria dizer. Ela tem toda razão. E que gostosa a recordação que ela trouxe, que carinho gostoso de amiga vc recebeu…

    Curtir

    1. É, eu sei… Eu sempre falava que queira chegar até mesmo ao doutorado, mas nunca soube por quê. Hoje eu já sei que não vou fazer doutorado, não faz sentido. Mas o mestrado faz. Vamos ver se consigo dar outro rumo às coisas que faco.
      Agora, antes de eu poder dizer que tenho um mestrado, vai rolar muito stress e trabalho pesado. Não quero nem ver.

      Curtir

  8. Pingback: Ficar velha é uma m**** |

  9. Pingback: Nova cidade, nova vida |

  10. Pingback: A solitária moradora do mar |

  11. Pingback: “Minha” casa em Lund |

  12. Pingback: Dia das Nações Unidas |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s