Primavera em Paris

No fim-de-semana passado, eu e Erik não estávamos na pacata Linköping. Estávamos em um cidade linda, divertida, deliciosa: Paris. Ir a Paris foi a primeira viagem do ano, espero que seja apenas uma entre muitas por vir. Infelizmente esta viagem não foi bem documentada em fotos, então não haverá muitos posts. Sei que é uma decepção, mas é que minha câmera está realmente cansada. Tenho três baterias, a original e duas genéricas. No começo,  todos funcionavam bem, mas agora duram apenas uma tarde se eu bater muitas imagens. Para piorar, esqueci o carregador com uma das baterias aqui em Linköping. Assim, eu tinha apenas duas baterias comigo; a segunda acabou no segundo dia. Ou seja, há muitos lugares e situações dos quais não tenho fotos, uma pena muito grande. Não haverá muitos posts nem muitas fotos divertidas. Acredito que eu só tenha uma meia dúzia de fotos onde eu apareça. Por outro lado, isso é motivo para ir de novo a Paris!

Para começar, Paris fica aqui (todos sabem onde, mas eu gosto de colocar mapas):

Por que fomos a Paris? Fora o fato a França ser um país que eu queria visitar, Paris foi uma escolha dentro de possibilidades definidas previamente. Há uns dois anos atrás, eu ganhei do pai do Erik, de Natal, uma caixinha chamada Smartbox. É um “vale-experiências” para dar de presente. Eu ganhei um vale para duas noites para um casal em um hotel fino daqui. Depois de adiarmos bastante essa escapada de fim-de-semana por aqui, eu e Erik descobrimos que havia a possibilidade de trocar o vale por um outro, “Fim-de-semana em Paris” (Weekend in Paris). Pagamos a diferença e pronto.

Os hotéis variavam em luxo e localização. Eu escolhi um mais simples, um pouco mais longe do centro, mas com três noites e café-da-manhã – que logicamente quase nem aproveitei, pois estava de ressaca todos os dias. George Sand era o nome do hotel de três estrelas e ficava em Courbevoie, um bairro bem tranquilo, residencial, a 15 minutos da principal área de negócios de Paris, La Défense, localizada fora do centro de Paris:

O hotel era bem fofo e antigo, bem decorado, muito limpo e simples. Assim que cheguei, cansada do vôo da Ryan Air que partiu da Suécia às 6.30 de sexta, 12 de abril, logo senti um perfume no ar. Já sabia que a estadia seria ótima.

DSC08180

Entrada, hotel George Sand

DSC08179

DSC08178Escada que leva aos quartos (há um elevador também)

Quarto de casal:

DSC08111

DSC08118

DSC08110

Deixamos as malas e fomos logo almoçar em uma das muitas maravilhosas boulangeries/patisseries, que são as coisas mais maravilhosas de Paris. São lojinhas pequenas, geralmente sem mesas nem cadeiras, onde se vende todos os tipos de pães, quiches, sanduíches (baguetes, ciabatta, paninis), tortas e outros salgados desse tipo, além dos doces divinos – bolos, macarons, e muitas outras delícias. Eu e Erik compramos um sanduíche gigante na baguete para ele, um quiche de cebola, um tipo de baguete menor e mais fina com mussarela ervas e tomates para mim, além de sonhos recheados com nuttela e um enorme pedaço enorme de bolo de chocolate para o almoço. Sentamos em um banco em frente ao hotel e comemos muito, enquanto locais passavam tranquilos, muitos com seus sanduíches de baguete em mãos. Essas boulangeries são o que mais gostei de Paris em termos culinários. É tudo o que eu gosto em um lugar. É isso que eu quero que exista na Suécia.

Boulangerie na rua do hotel:

DSC08184

DSC08183

DSC08182

Os bonitos e gostosos macarons

Depois de muita comida, atravessamos a rua e subimos ao nosso quarto. Estávamos exaustos, assim dormimos enquanto chovia na capital francesa. Ao acordarmos, choveu até granizo. Primavera atrasada em Paris.

DSC08112Momentos antes de o granizo cair, vista da sacada do quarto

DSC08113

Muito granizo

Depois de descansada, arrumei-me para sair (foto bem mais acima, sentada na cama), rumo a Bastille.

 

Hotel George Sand

18 Avenue Marceau

92400 Courbevoie – France

+33 1 43 33 57 04

reception@georgesandhotel.net

Anúncios

11 comentários sobre “Primavera em Paris

  1. Comer é sempre muito bom! E não tem como resistir a todas estas delícias…hehe. Uma pena a câmera estar meio cansada, ela já registrou tantos momentos inesquecíveis, não é mesmo? O hotel me pareceu ser super aconchegante, Adorei! Ah, fotos são legais, mas você pode contar mais sobre a viagem à Paris, você escreve muito bem sobre os detalhes. Super beijo.

    Curtir

    1. Verdade, Day! Sabe, eu até pensei em desenhar. Eu gosto tanto de papel, canetas coloridas, mas nunca com o que usar essas coisas. Desenhar é uma coisa que eu adorava fazer quando era pequena, mas uma das muitas que eu também deixei de fazer.
      Sabe que sempre que falo da câmera, me lembro de ti? Ficou marcado… 🙂

      Curtir

  2. Ei! No começo vc falou que não terão muitos posts pois não conseguiu tirar muitas fotos, mas terão outros contando do resto da viagem né? Esse post terminou com gostinho de “quero mais”!!!

    Que mimo este hotel!! Amei toda a decoração e o papel de parede (imagino que se o Vi estivesse, ia falar que o quarto era meio gay rsrs).
    Espero que vcs dois tenham curtido bastante e que bom que é mais uma cidade que vc possa riscar da sua lista de lugares para conhecer. Paris está no topo da minha lista!

    Curtir

    1. Pois é, não haverá muitos posts comparado as outras viagens que eu fiz. Mas vou ainda fazer mais alguns, com certeza.

      Ponha Paris, sim, no topo da sua lista. Tenho certeza que você vai adorar. Mas já põe uma semana nesse planejamento, hehe, a cidade é muito grande e muito legal.

      Curtir

  3. Pingback: Courbevoie e arte no distrito financeiro de Paris |

  4. Simplesmente amei este post! Gostei das fotos que mostram o interior do hotel e o quarto de vcs, que todos ficam muito curiosos pra conhecer.
    Muito fofo realmente, e bem aconchegante, com um quê antigo, com detalhes em dourado velho, carpetes, móveis em madeira escura e papel de parede. Tudo isso dá o toque antigo, europeu, clássico e atemporal.
    Adorei a fotinho de vc pronta pra sair. E do Erik também.
    Fiquei encantada com as opções de alomoço que vcs compraram….que delícia! Deve ter dado pra se “empanturrar” mesmo, hahaha. Só coisas gostosas! Como a vida é boa…. 😉
    E só eu sei o quanto senti o fato da câmera não ter trabalhado mais à nosso favor….que pena! E a gente ainda falou antes de vc ir, do quanto vc teria fotos e posts maravilhosos pra mostrar depois, lembra?

    Curtir

    1. Lembro… Foi erro meu, mesmo. Eu esqueci o carregador com uma das três baterias nele. Todas as baterias já estão bem ruins, de jogar no lixo. As poucas que tirei não estão muito boas. É uma pena, mas eu vou voltar lá com mais tempo, com certeza. Aí tiro as fotos.
      Ah, essas delícias de almoco… É tudo o que eu gosto! Ainda mais sentada em uma banco, com sol. Muito bom.
      O hotel era ótimo mesmo. Simples e aconchegante.

      Curtir

  5. Pingback: Uma noite na Bastilha |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s