Courbevoie e arte no distrito financeiro de Paris

Uma das melhores partes em se fazer estes posts sobre viagens passadas é exatamente relembrá-las. Não sei, mas Paris me deixou com uma impressão forte, uma saudade imensa. Que delícia de fim-de-semana que tivemos. O primeiro post da viagem à França mostrou o hotel e uma boulangerie com macarrons deliciosos – de verdade, pois eu os experimentei, a um euro cada. Agora vou aproveitar para mostrar o bairro onde fica o hotel, chamado Courbevoie, a 10 minutos do distrito financeiro de Paris, La Défense.

Courbevoie não tem nada de mais, mas é interessante por ser relativamente perto do centro de Paris (muito fácil e perto se você for de metrô), mas ao mesmo tempo mais reservado. Quase não vimos turistas, a não ser a meia dúzia que estava hospedada no hotel. É um bairro simples, sem nada de mais, mas pelo menos vimos pessoas comuns que vivem lá – velhinhas puxando o carrinho de feira, etc. Ou seja, é um bairro tranquilo para ficar, e ao mesmo tempo, com acesso fácil ao trem e metrô.

Courbevoie

O hotel ficava um pouco depois desse restaurante chinês. A ponte ao fundo é a linha de trem.

DSC08122

Bairro residencial:

DSC08128

Mas com muitos comércios daquele tipo que já morreu em cidades maiores (peixaria, loja de queijos, açougue, padarias e outros).

DSC08123

As boulangeries, como já mostrei no outro post, estão por todo lado. É uma tentação enorme, eu queria comer o tempo inteiro.

DSC08125

Estava um clima de primavera fria e chuvosa. Tinha acabado de chover, e ainda ía cair um pouco mais de água. A temperatura estava por volta de 10-13C, o que deixou os dois turistas suecos muito felizes.

DSC08129

O metrô fica a uns 10 minutos de caminhada do hotel. Fica em La Défense mesmo. Segundo a Wikipedia, La Défense é não apenas o centro financeiro de Paris, mas também o maior da Europa. Foi legal ter podido ver essa área, onde o povo corporativo trabalha. Do contrário, quando que eu iria visitá-la? Nunca. Não há nada para fazer por lá, só há shoppings. Os prédios são muito altos, bonitos. Não se compara a Manhattan, mas bonitos. Eu me senti um pouco em São Paulo ao caminhar para o metrô todos os dias.

La Défense

DSC08133

Bem perto da estação do metrô, ficava esse complexo com um tipo de anfi-teatro/palco gigantesco. Chama-se La Grande Arche de la Défense, construído por arquitetos dinamarqueses. O Erik deve ter sentido um feeling nórdico no monumento, pois ele adorou.

DSC08135

DSC08185

DSC08136

E tinha um dedo também. É uma escultura gigante chamada Le Pouce (“O Polegar”), do artista César Baldaccini, de Marseille. Aparentemente, há várias dessas esculturas de dedões espalhadas pelo mundo. Alguém já viu uma outra?

DSC08186

Anúncios

8 comentários sobre “Courbevoie e arte no distrito financeiro de Paris

  1. Aiiii que delícia poder ter a real dimensão, poder visualizar onde vc esteve passeando na sua estadia a Paris. Adoro estes posts bem explicativos do local onde vc esteve.
    O bairro bem localizado, e com rápida ida ao metrô e ao trem, fazem toda a diferença. Seria um bairro bom para se morar.
    E como estava friozinho…claro que vcs já ficaram felizes com esta temperatura…achei até engraçado! Como pode né? Na verdade, é frio, tem que se por um casaco e tal para se estar mais confortável, mas o grande ponto é a referência que vcs trazem de “frio”, e portanto estavam muito mais a vontade, do que os próprios franceses, que bem pude ver estavam de casaco.
    As poucas fotos mostram uma Paris muito linda. Achei os prédios corporativos realmente lindos, e achei interessante vc comentar que nã se comparam aos de Manhattan. E acredito, pois vc os viu.
    E pq vcs não saíram em nenhuma foto?
    A escultura do dedão é bastante interessante.
    Gostei da foto da patisserie e seu comentário que teve vontade de comer o tempo todo. Tem razão. Eu também teria.

    Curtir

    1. Pois é, as referências mudam. Quando se vive aqui, qualquer +10C já é festa, hahah… Bom, só para deixar claro também, faz mais calor neste país. Hoje, 8 de maio, está 16C! Ontem fez até mais que 20!

      Seria um bairro bom para se morar, sim. O comentário sobre Manhattan pode paracer meio metido, mas é o que achei mesmo. É muito legal mesmo ter a oportunidade de saber dessas coisas, de ter visto com os próprios olhos (como você sabe).

      Eu sei que vocè ia comer o tempo todo. Quem não iria? Heheh… Eram coisas que a gente gosta, baguetes, sanduíches, bolos, crepes salgados/doces… Só não sei se você ia gostar do quichê, porque às vezes tem muito gosto de ovo.

      Carol, que bom que voltou ao blog. Senti muito a falta, queria ler os seus comentários! Mas pelo menos a ausência é por dois bons motivos: trabalho e farra.

      Curtir

  2. Valéria H.

    Que legal este post. Nunca tinha visto esse lado mais “Negócios” de Paris, achei mto bonito o prédio que o Erik adorou. Legal a dica do hotel, tenho certeza de que quando for para algum dos lugares que você cita no blog, voltarei aqui para pegar os “pulos”.

    Curtir

  3. Concordo com a Carol, a referência de frio de vocês é muito diferente da nossa. Eu ri quando li que vocês ficaram felizes pela temperatura 10-13C! As pessoas que conheço que já foram à Paris nunca falaram deste lado moderno, achei bem interessante. Os prédios são luxuosos, mas eu acho mais bonito a arquitetura mais histórica. Beijos!

    Curtir

  4. Que interessante esse post! Eu já tinha ouvido falar desse bairro mas não tive vontade de ir quando estive em Paris. Acho que você está certa, se o hotel não fosse lá, você ia acabar não vendo. Pra falar a verdade acho que esse post já matou minha curiosidade. Não me impressiono muito com esses prédios modernos, sei lá. Como você citou, talvez em Manhattan seja mais interessante.
    Adorei o dedão hahaha nunca vi dedão em lugar nenhum, mas tem um nariz (só que em tamanho normal) em um arco de Londres. Você viu? hahaha
    Beeeijos

    Curtir

    1. Exatamente isso! Esse é um daqueles lugares que a gente acaba não vendo mesmo, apesar de ser interessante para sair um pouco de toda aquela parte mais turística de Paris, né (a fofura de Montmartre, por exemplo). Falo isso porque é interessante ver a cidade de verdade, né, onde algumas pessoas de fato trabalham etc. Em viagens rápidas, é impossível fazer isso.
      Manhattan tem uma “skyline” muito bonita mesmo. Acho que é porque os prédios foram construídos em décadas diferentes, então são muitos estilos misturados.
      Não, eu não vi nenhum nariz. Onde???

      Curtir

  5. Concordo com os comentários acima, achei muito interessante ver este lado “corporativo” de Paris, nunca tinha escutado falar. Mas isso também vai de encontro com o que vc mesma escreveu aqui um tempo atrás…todos nós temos uma idéia formada de algumas cidades, influenciada por filmes e músicas. Ao pensar em Paris, por exemplo, eu logo penso nos pontos turísticos mais famosos e no clima de romance no ar. É muito bom ter outra visão 😉
    Já li sobre as esculturas de dedão não lembro onde….vc não tirou uma foto sua ao lado do dedo??? ia ficar engraçado rs

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s