Uma noite na Bastilha

No primeiro dia em Paris, depois de comer um almoço delicioso no banquinho em frente ao hotel, Erik e eu passamos boa parte da tarde dormindo. Isso mesmo, dormindo, pois estávamos exaustos de tudo, de não ter dormido na noite anterior, da semana de trabalho. Quando acordei, me arrumei para a primeira noite na capital francesa, enquanto a chuva de granizo caía no fim-da-tarde, quase noite.

Não sabíamos onde ir, mas como Erik já havia estado em Paris mais de uma vez, inclusive quando a irmã mais velha morou lá, ele se lembrou de um nome sinônimo de boemia: Bastille. Esse nome é muito familiar, ao menos para quem se interessa por história moderna/contemporânea, já que foi aí que aconteceu o evento que pôs fim à Revolução Francesa: a Queda da Bastilha. Vamos relembrar as aulas de história do colegial:

“A Tomada da Bastilha (em francês: Prise de la Bastille), também conhecida como Queda da Bastilha, foi um evento central da Revolução Francesa, ocorrido em 14 de julho de 1789. Embora a Bastilha, fortaleza medieval utilizada como prisão contivesse, à época, apenas sete prisioneiros, sua queda é tida como um dos símbolos daquela revolução, e tornou-se um ícone da República Francesa. Na França, o quatorze juillet (14 de julho) é um feriado nacional, conhecido formalmente como Fête de la Fédération (“Festa da Federação”), conhecido também como Dia da Bastilha em outros idiomas. O evento provocou uma onda de reações em toda a França, assim como na Europa, que se estendeu até a distante Rússia Imperial.”

Fonte: Wikipedia

A prisão não está mais lá – bem, “queda” já deixa isso bem claro – e existe um monumento na Place de la Bastille, a praça onde a prisão se localizava. É muito fácil chegar à Place de la Bastille; a estação de metrô, pertencente à linha 1 amarela onde estão muitas das estações que levam aos principais lugares turísticos de Paris, fica bem na praça.

DSC08172

Estação de metrô (Bastille)

Para variar, encontrei alguma referência à Suécia na estação:

DSC08176

DSC08142

Place de la Bastille

O Erik sugeriu a Bastille por ser uma das vagas memórias de lugar legal para sair. A memória dele não falhou; a Bastille é realmente um bairro muito divertido, boêmio. Há inúmeros restaurantes, incluindo cozinhas que não a francesa, bares, cafés, lojas interessantes e mais. É uma ótima área para passar o fim de tarde até quase o fim de noite – os bares fecham por volta das três da manhã. Os franceses são boêmios, e vi muita gente jovem bebendo e fumando muito. Aqui na Suécia, há um controle efetivo no consumo de cigarros. Há fumantes, mas as campanhas anti-fumo tem sido bem eficientes. Hoje em dia não se vê tantas pessoas com um cigarro na boca, mas sim, com snus (um fumo em saquinho que você coloca na gengiva). Em Paris, pelo contrário, parecia que a regra era fumar. Como os franceses fumam!

DSC08144

Aqui era ainda sexta, mas na noite de domingo, nos sentamos para tomar uma cerveja nesse café de toldo vermelho ao fundo:

DSC08147

Muitos bares e restaurantes:

DSC08149

A rua abaixo é cheia de restaurantes de outras partes do mundo, além de bares:

DSC08155

Depois de sentar em uma café e tomar umas cervejas, fizemos uma janta tarde. Escolhemos um restaurante de comida francesa, claro, especializado em crepes, tanto salgados quanto doces. A massa era bem fina e escura, acho que talvez feita com farinha integral. Eu comi um crepe de quatro queijos (consegui engolir o chevré). Estava gostoso, o queijo estava bem derretido (para quem não sabe, eu detesto queijo em temperatura ambiente, só consigo comê-lo derretido), mas os crepes de rua que custam duas vezes menos são mais gostosos. O vinho branco era francês também:

DSC08158

DSC08160

DSC08161

Paraísos artificiais

DSC08164

Depois de comer, andamos muito por essa área. Vi mais cafés e bares como este:

DSC08169

Até chegarmos a um outro bar, bem estiloso, cheio de gente bem jovem. Foi lá que passamos o resto da noite, ouvindo música e observando os jovens hip parisienses.

7 comentários sobre “Uma noite na Bastilha

  1. Pingback: O vermelho, o negro e o triunfo |

  2. Nossa eu teria um sério problema com toda esta fumaça de cigarro. Minha rinite não me deixaria em paz :/. Super curti a parte histórica do post. A foto da Place de la Bastille ficou linda! Adorei o café vermelho. Sua foto ficou sensacional! Saudade de você 😀

    Curtir

  3. Já tinha escutado sobre os franceses fumarem muito….ou será que isso tb é influência da imagem que tenho de Paris??? Não sei…
    Mas fico feliz que vc tenha curtido bastante essa viagem, foi um “get away weekend” 🙂
    Como sempre linda nas fotos – aliás que pele é essa mulher? De comercial de creme rejuvenecedor!!! E as caretas na parte da comida sempre muito boas rsrs

    Curtir

    1. Obrigado pelos elogios!
      Na verdade, a pele está envelhecendo rapidamente devido a este clima duro escandinavo. O vento frio, ríspido, principalmente ao pedalar, acaba com a pele, deixa-a seca. Você tem que ver as mulheres suecas de 30, 35. Elas têm uns vincos fundos na testa. Minha mãe, com 66, tem uma pele muito mais maravilhosa do que elas.
      Eu ando neurótica com isso e comecei a comprar cremes anti-rugas/anti-idade, que são caros como a peste.
      Neste post, a maquiagem e a luz baixa ajudaram muito. 🙂

      Curtir

  4. Oooooooooowwwwwwwwwwww My God! Que post pra dar uma imensa vontade na gente de ir correndo à Paris!
    Amei novamente seu look inteiro. Tudo estava perfeito, e ainda bem que vc levou sua hand band pra lá pra usá-la mesmo durante o dia…que máximo! Vc está muito linda, Camila. E adorei a foto do Erik com o vinho e as suas, principalmente a última, com esta carinha engraçada que vc faz!

    Curtir

  5. Hahahah, adoro fazer essas caretas. É que estava aproveitando o vinho mesmo e queria mostrar o quanto estava curtindo a cachaça.
    Carol, eu uso head band durante o dia também, sim, uso muuuuuito (a não ser que esteja sem paciência para ter cabelo na fuça).
    Obrigado pelos elogios de novo, mas olha quem fala, né…? 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s