Cais novo: o cartão postal de Copenhagen

Este é o penúltimo post da série sobre a curta viagem de fim-de-semana a Copenhagen. Deixei o melhor para o final, claro. Se há algum lugar nessa cidade que você vai acabar visitando obrigatoriamente, este lugar é Nyhavn (“o cais novo”). Nyhavn é o cartão postal da cidade. Faça uma busca no google apenas com o termo “Copenhagen” e pronto, lá está a área com o canal ladeado por casas coloridas. Chega-se a Nyhavn depois de passar pela Kongens Nytorv, à qual mostrei aqui.

IMG_0189A caminho de Nyhavn

A área é extremamente turística, os bares e restaurantes são todos bem mais caros que em outras áreas, e os botes cheios de turistas vão e vêm, mas não deixem de visitar o local por isso. É, de fato, lindo! E a história é ainda mais interessante:

O canal foi escavado por soldados entre 1671 e 1673 a mando do rei Cristiano V, para permitir o acesso dos barcos mercantes a Kongens Nytorv. Muitos e ricos mercadores instalaram-se então em seu redor, dando início à era de ouro de Nyhavn. Os dias de prosperidade chegariam ao fim no início do século XIX, quando os mercadores abandonaram a zona depois do bombardeamento da cidade por parte da marinha inglesa em 1807, durante as Guerras Napoleónicas.

Seguiu-se um período de decadência, em que a zona ganhou a reputação de ser um antro de prostitutas e marinheiros. Foi precisamente neste período que viveu em Nyhavn o seu mais ilustre morador, o famoso escritor dinamarquês Hans Christian Andersen. Andersen viveu em Nyhavn durante mais de vinte anos, e foi aqui que escreveu os seus primeiros contos em 1835.

Actualmente, quase todos os edifícios de Nyhavn foram transformados em bares, cafés e restaurantes, muitos dos quais se gabam orgulhosamente do seu passado como bordeis. A zona transformou-se numa das mais famosas e concorridas da cidade, e basta um pouco de sol para que as pessoas venham até à zona para passear, sentar-se na beira do paredão ou numa das dezenas de esplanadas a beber uma cerveja, ou dar um mergulho nas águas do canal.

Fonte aqui.

Hans Christian Andersen, marinheiros, prostitutas… Ao ler a história dessa área eu entendi melhor esse toque boêmio no ar. Abaixo, a Mindeankeret (“a âncora/memorial”), um monumento aos dinamarqueses mortos na Segunda Guerra:

IMG_0193

E aí estão o canal e as casas coloridas, Nyhavn:

IMG_0195

IMG_0200

IMG_0196

Essa parte de Copenhagen me lembrou Ålesund, Noruega, a cidade onde morei no verão do ano passado (junho a agosto). Ålesund também tem um canal, barcos grandes e bonitos, além das casas coloridas.

IMG_0201

IMG_0223

IMG_0204

IMG_0219

IMG_0216

IMG_0205

No próximo post, uma visita bem especial para mim.

Anúncios

8 comentários sobre “Cais novo: o cartão postal de Copenhagen

  1. Estive em Copenhagen e é claro que visitei Nyhavn. Adorei, justamente por ter essas casinhas todas coloridas. Mas não me atrevi a comer por ali, porque realmente é caro. É uma cidade lindinha, mas ainda tenho dúvidas se eu moraria nela. Talvez sim, talvez não… na verdade sei lá! rs

    Curtir

  2. Adorei o Erik usando seu lenço! 😛
    Realmente é uma cidade muito bonita. As casinhas coloridas são um charme. A história é interessantíssima e que bom este lugar ter sido preservado.

    Estou curiosa para o próximo post.
    Beijos.

    Curtir

  3. Pingback: A solitária moradora do mar |

  4. Também adorei o Erik usando seu lenço. Acho incrível quando a mulher consegue fazer com que o homem vista algo do vestuário dela, dando um toque charmoso e interessante ao visual, e o próprio ato de aceitar do homem torna tudo mais charmoso ainda.
    Um post que realmente, me lembrou demais Alesund. Pelo que vemos na televisão, dá para se ter uma idéia de que Copenhagen é linda. E é mesmo.
    Adoro as fotos do seu look. Gostei especialmente, da que vc está de costas e o jeito do rabo de cavalo. 🙂

    Curtir

    1. Aaaaaah, haha, também gostei do rabo de cavalo nessa foto, heheh…
      Olha, o negócio do lenço foi mais porque o Erik estava com frio. Não consigo fazê-lo usar lenço, ele não gosta! Infelizmente.

      Curtir

  5. Pingback: Trinta: fim-de-semana em Oslo |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s