Viajando pela Jamaica: Negril

Este é o último post sobre a minha temporada de quatro meses na Jamaica. Já chega, né? Fui embora desse país super legal, estiloso, lindo e divertido já em Dezembro do ano passado. Os próximos posts serão sobre a viagem que fiz à Itália nesta primavera (março) e sobre a cerimônia de formatura do mestrado. Fiquem ligados.

Bom, o último lugar que visitei na Jamaica, já somente eu e Erik, chama-se Negril. De todos os lugares que conheci por lá, acho que é o que mais vale à pena, principalmente se você estiver interessado(a) em praia e natureza. Negril tem uma praia linda, que eles chaman de Seven-mile Beach  (a praia de 11 Km de extensão). Eu não experimentei nenhuma aventura pelas florestas, mas tanto em Negril quanto em outras partes da Jamaica, há muito o que fazer no que toca a esportes radicais – canoagem, arvorismo etc. Talvez na próxima.

A parte de Negril onde fiquei não é a dos resorts de luxo, uma área mais afastada com muitos hotéis e restaurantes que se chama West End. Ainda assim, considero o lugar onde me hospedei muito bom: um hotel chamado Pure Garden Resort a dois minutos da praia citada acima, com mercadinho de conveniência e restaurantes ao redor. Acho que qualquer hotel na avenida ao largo da praia, a Norman Manley Boulevard, onde fica o Pure Garden, é uma boa opção budget.

IMG_1961
Pure Garden Resort, onde fiquei

Nas minhas andanças pela Jamaica, vi muitas barraquinhas de comida de rua e bares/botecos coloridos. Esses pequenos negócios estão em toda parte, principalmente os que vendem jerk chicken, churrasco de frango com um molho jamaicano especial chamado jerk, que também é o nome da técnica de churrasco empregada. Havia uma dessas barracas bem em frente ao hotel.

Barraca de frango "jerk" e água de côco
Barraca de frango jerk e água de côco
Onde o churrasco é assado
Onde o churrasco é assado

Seven-mile Beach  (a praia de 11 Km)

É aí que passamos todos os dias e também noites em Negril. Era baixa temporada por ser inverno e época de furacão, mas ainda assim o bar Bourbon Beach ficava cheio à noite. Muito gostoso tomar Red Stripe, sentir a brisa do mar, ouvir reggae e apreciar o estilo dos frequentadores do bar.

Praia: Seven-mile beach
Praia: Seven-mile Beach
Bourbon
Bar Bourbon Beach

IMG_1993

IMG_2005
Erik lê Clarice Lispector em Inglês
IMG_1999
Tem puculinho lá também

IMG_1996

Pôr-do-sol na "Seven-mile beach" em Negril
Pôr-do-sol na Seven-mile Beach em Negril
Bourbon Beach bar à noite
Bourbon Beach bar à noite

IMG_2018

West End

Essa é a área mais chique de Negril, 0nde ficam resorts e hotéis de luxo. Mas a Jamaica sempre oferece opções para todos os bolsos: há lugares ótimos para comer por lá, super baratos. Um imperdível é o Just Natural, onde tomei a melhor piña colada da minha vida, e olha que não gosto desse drink. O restaurante é um charme rastafari. As mesas ficam espalhadas em um jardim tropical com uma decoração muito fofa. A comida é ótima e super barata, mas as porções são pequenas. Uma outra pérola imperdível também é o Ras Rody’s Roadside Organic. É uma barraca de madeira super colorida, à beira da West End Avenue, que vende comida rastafari. Uma delícia, muito simples, servida diretamente da panela. Um achado.

Eu e Erik fizemos um passeio de barco por West End com direito a paradas para snorkeling. Deu para ver um pouco do lugar chique:

West End, Negril, vista do mar
West End, Negril, vista do mar

IMG_2027

Imagine passar um mês aí
Imagine passar um mês aí

Vários lugares tinham escadinhas direto para o mar. Eu adoraria morar em uma casa assim, com escadinha para o mar. Assim eu poderia mergulhar todos os dias.

Escadinha para o mar
Escadinha para o mar

IMG_2038

IMG_2048

IMG_2061

IMG_2053

E assim acaba, minha gente, o capítulo Jamaica. Veja também os passeios a Montego Bay e Portland.

Anúncios

Viajando pela Jamaica: Montego Bay

Montego Bay é um daqueles lugares bem turísticos mesmo. Turismo de excursão. Acredito que muitos turistas que visitam a Jamaica achem que Mobay, como a cidade é conhecida, seja destino obrigatório. Mas não é. Apesar de haver praias lindíssimas, como é a regra na Jamaica, dá para pular esse destino. A não ser que você se hospede na cidade ao invés de em um dos resorts de luxo mais afastados, com o intuito de sentir o caos das cidades um pouco maiores da Jamaica. Nada contra a turistada que se hospeda nos resorts, cada um que fique contente com o tipo de viagem que lhe agrade. Essa história também de mochileiros-viajantes-turistas que criticam a turistada mainstream por não procurar alguma “essência” ou “experiência” ou “originalidade” é uma das piores babaquices do imaginário desses tipos. Enfim, vamos falar de Mobay. Eu fui, junto com Erik e Mirsini.

Passei, se não me engano, uns quatro dias em Montego Bay já no finalzinho de novembro do ano passado. Era inverno, mas estava bastante calor. Não há inverno na Jamaica. A cidade em si é barulhenta, colorida. Uma área muito turística é a Gloucester Avenue, a Hip Strip, que não tem nada de hip. Se você já foi ao Sudeste Asiático, por exemplo, vai reconhecer o mesmo cenário: intermináveis lojinhas/barracas de porcarias baratas para turistas – chaveiros, canecas, cangas etc. É nessa avenida que fica a única praia onde fomos em Montego Bay: Doctor’s Cave. É uma praia privada, há que se pagar a entrada. Custa em torno de 10 dólares americanos, e cada cadeira, 5. Não preciso dizer que a praia estava mesmo cheia de americanos. A Jamaica é tão perto da Flórida.

Doctor’s Cave é muito bonita, mas não espere nada selvagem. É aquele destino ideal se o que você quer é mesmo vida fácil, sol e conforto. O mar é lindo, cristalino, e é possível fazer snorkeling perto da beira mesmo, pois já bastante o que se ver.

IMG_1934
Doctor’s Cave, Montego Bay

IMG_1939

IMG_1935

IMG_1941
Sueco à sombra. Mirsini, de coque, à direita

IMG_1936

IMG_1945

IMG_1947

A água é tão cristalina…

IMG_1940

Ficamos na praia até o anoitecer.

IMG_1958

IMG_1950
Mirsini

Para ver o destino anterior, Portland, clique aqui.

Viajando pela Jamaica: Portland

Como parte dos últimos posts sobre lugares a visitar na Jamaica que não sejam a capital Kingston, apresento Portland, um dos lugares menos conhecidos por turistas, mas certamente na lista dos mais bonitos. Portland foi uma dica do pessoal do escritório; é sempre bom viajar e ter a oportunidade de fazer contatos com pessoas do local. No meu caso, ter feito amizades com muitas pessoas do escritório durante o estágio foi muito gostoso. Portland, além de ser um achado, é perto de Kingston. Assim, muitas pessoas que trabalham na capital aproveitam os fins-de-semana para relaxar nas praias de Portland.

Eu e Mirsini passamos um fim-de-semana em Portland já bem no final do nosso estágio, um pouco antes de o Erik chegar. Ficamos na capital de Portland, Port Antonio, e de lá fomos às praias mais próximas.

Port Antonio

Uma cidade pequena, não senti que oferece muito. O cais é bem bonito.

Port Antonio. Vista do hostel
Port Antonio. Vista do hostel

IMG_1777A marina chama-se Errol Flynn. Andei à beira da água no fim de tarde, e havia muitos moradores locais, principalmente estudantes em uniformes.

Marina Errol Flynn
Marina Errol FlynnDur

IMG_1785IMG_1779Durante a estada em Portland, fui a Frenchman’s Cove e Winnifred. Vou mostrar apenas a primeira, mas Winnifred também é muito bonita.

Frenchman’s Cove

Frenchman’s Cove é um paraíso. Não há muito o que dizer. De táxi, não fica longe de Port Antonio. Após uma breve caminhada por uma propriedade particular que se parece a um lindo jardim botânico, chega-se à praia. Há que se pagar entrada, o que me soa muito estranho, mas a vantagem é não ser molestada o tempo todo. A Jamaica não é muito fácil nesse quesito, há sempre alguém querendo lançar uma conversa, vender algo… Sem contar o assédio constante dos homens. Nessa praia havia apenas turistas. É pequena e bem tranquila.

Frenchman's Cove, Portland
Frenchman’s Cove, Portland

IMG_1831IMG_1802Eu e Mirsini fizemos snorkeling no lado direito na foto acima. Nadamos para mais longe, para trás da encosta do mesmo lado. Fica bem fundo, muito bonito. Dessa vez o mar estava cheio de águas-vivas bem pequenas, e eu senti uma queimação na perna. Quando saímos da água, o salva-vidas acabou contando à Mirsini que dois turistas já se afogaram naqueles lados… Há que tomar muito cuidado.

IMG_1803IMG_1806Tomamos café na praia, que foi servido com pompa.

IMG_1819IMG_1817Ao olhar o mar, ao lado esquerdo, fica uma parte muito serena e bonita, que liga a praia ao jardim.

IMG_1826IMG_1845Woody’s Burgers

Para comer, há um lugar muito característico, conhecido pelos locais, chamado Woody’s Burgers. Fica à beira da estrada, a caminho das praias. Eles oferecem hambúrgueres muito gostosos, várias opções vegetarianas e veganas com banana e outros ingredientes. É bem barato, vale a pena.

Woody's Burgers
Woody’s Burgers

IMG_1921IMG_1918IMG_1926IMG_1919

A praia de James Bond

A segunda parte do sábado, após a visita ao jardim botânico, foi passada na praia de James Bond. Fiquei pouco tempo por lá, pois apenas eu e Mirsini queríamos nadar, e era necessário voltar a Kingston antes de escurecer, pois as estradas são muito perigosas.

A praia de James Bond fica em Oracabessa, uma pequena cidade a 16 Km de Ocho Rios na costa norte Jamaicana:

A praia de James Bond é famosa por aqui e tem esse nome porque Ian Fleming, o criador de James Bond, era dono de uma propriedade adjacente à praia. Aparentemente, foi lá que ele escreveu muitos dos romances da série. Cenas do filme Dr. No se passam nessa praia. O mais interessante para mim, porém, é o fato de essa pequena praia abrigar parte do santuário marinho da baía de Oracabessa (Oracabessa Bay Fish Sanctuary), uma reserva marinha criada para proteger a biodiversidade e os ecossistemas da Baía de Oracabessa.

Só de nadar na parte rasa já deu para notar muitos peixinhos. Mas eu esqueci o meu snorkel e máscara, então fiquei mesmo muito frustrada de não poder ver essa maravilha e com vontade de voltar o mais rápido possível.

As primeiras fotos abaixo mostram um pouco do que vi já bem perto de Orabessa:

IMG_1651

Adoro o estilo dos comércios aqui.

IMG_1647

Paramos no caminho para comprar melancia. Uma coisa que gosto muito aqui na Jamaica é que há barracas de fruta em todo canto, mesmo em um ambiente mais urbano como Kingston. Muitos dos vendedores descascam e cortam os abacaxis e as melancias, por exemplo.

IMG_1645 IMG_1649

Praia de James Bond

Na praia de James Bond há um restaurante/bar à beira-mar.

IMG_1656

E também um local para fazer refeições, onde almoçamos.

IMG_1655

Alex e esposa de Keith

IMG_1659

Praia de James Bond

IMG_1652  IMG_1657 IMG_1658 IMG_1660 IMG_1661  IMG_1669

Essa foi a primeira vez que fui a uma praia aqui na Jamaica. Linda.

Última parada na Grécia: passeio de moto em Antiparos

Este post é, finalmente, o último sobre as férias na Grécia. O que eu queria mostrar neste post é a paisagem natural da ilha de Antiparos. Como já escrevi antes, Erik e eu alugamos uma scooter e fizemos vários passeios. Um deles foi bem longo, com várias paradas, inclusive em mais uma praia bonita de Antiparos:

2014-07-18 11.38.42

2014-07-18 11.38.55

2014-07-18 12.20.27

Ótimas férias

Eu já mostrei bastantes praias por aqui. Agora é a hora de mostrar um pouco mais de outras áreas.

IMG_1167

IMG_1169

A ilha é cheia de moinhos como este:

IMG_1161

IMG_1163

IMG_1164

2014-07-18 13.24.12

2014-07-18 13.24.09

2014-07-18 13.24.48

2014-07-18 13.25.02

2014-07-18 13.25.46

2014-07-18 13.28.10

2014-07-18 13.28.33

2014-07-18 13.30.56

2014-07-18 13.31.01

2014-07-18 13.31.41

2014-07-18 13.32.41

2014-07-18 13.37.54

Termina aqui a série sobre a Grécia. Agora vou começar a postar mais frequentemente sobre a Jamaica!

O vilarejo de Agios Georgios

Mais uma atração bonita da ilha de Antiparos, e talvez até bem popular, é o vilarejo de Agios Georgios. O vilarejo é pequeno e fica a cerca de 11 Km da vila do centro, onde me hospedei e onde estão os restaurantes e outras amenidades. Uma estrada segue toda a costa da ilha, e ao fim está Agios Georgios. Existem duas praias bem pequenas na área, e algumas tavernas à beira-mar. Eu e Erik visitamos Agios Georgios e muitas outras partes da ilha, pois como já disse, alugamos uma moto. Isso deixou tudo mais fácil. A estrada principal é asfaltada, assim é muito fácil chegar a Agios Georgios. Basta segui-la até o fim.

Agios Georgios não é para quem procura agito. É um lugar bem tranquilo, calmo. As praias são ideais para se passar o dia descansando, lendo, nadando… As tavernas, por outro lado, são uma ótima opção para tomar uma cerveja quando a garganta seca ao fim-da-tarde. Foi isso que fizemos as duas vezes em que visitamos Agios Georgios.

IMG_1203

Pequena praia em Agios Georgios:

IMG_1202

Ao fundo, a taverna onde eu e Erik paramos para uma cerveja:

IMG_1189

IMG_1192

IMG_1199

Erik prefe Fix; eu prefiro a Alpha

Dá para notar o que está dependurado em um mastro na foto acima? É peixe e polvo secando ao sol. Triste de ver, mas é cartão-postal do lugar, então tirei umas fotos:

IMG_1187

IMG_1186

IMG_1188

O próximo post é o último da série sobre a Grécia. Mostrarei um pouco mais da ilha, o que vi em um dos passeios de moto.

Praia de Soros

Uma outra atração de Antiparos, melhor que as praias I e II, é a praia de Soros, uma das mais populares da ilha. De fato, Soros é uma praia bem bonita e dá para passar o dia inteiro nadando e descansando na areia, tanto debaixo do sol quanto à sombra de uma árvore. Há um bar/restaurante meio badalado e meio caro. Soros não fica tão longe do centrinho da ilha; a distância é em torno de 10 Km. A caminho de Soros, na moto alugada, vejo uma das tantas igrejinhas da ilha:

IMG_1181

IMG_1178

 Praia de Soros

Eu e Erik vimos dois barcos muito bonitos, próximos à praia. O Erik realmente amou esses barcos, e já ficou a sonhar em ter uma barco no futuro. Ele gostou mais do vermelho; eu, do azul.

IMG_1179

IMG_1180